A imprensa marrom volta a desmentir a população e diz que supostos “ataques” ao péssimo serviço ofertado pelo Hospital Regional trata-se de Fake News

Foto

A cada dia que passa a imprensa marrom consegue descer mais um degrau na escada da dignidade.

Para defender o gestor, melhor dizendo, para defender o salário pago pelo gestor a donos de sites que muitas vezes é dirigida por pessoas que não possuem sequer o segundo grau completo, o limite do absurdo é publicado.

Nesta manhã um famigerado site “Prefeitura News” confronta o que a própria população que utiliza o hospital regional como se fosse “intriga da oposição”.

Tal redator atesta que os ataques ao Hospital são infundados, e ainda acusa os próprios funcionários da unidade hospitalar a serem subornados, ou seja, vender informações e dados sigilosos.

Esta acusação é grave, veremos o que dirá a secretária de saúde Márcia Quaresma, e também a diretora da unidade hospitalar Nathielly Medeiros.

Que existem dificuldades em todo hospital público, toda a população é sabedora.

No entanto, o redator da matéria intitulada “Ataques ao Hospital Regional de Eunápolis, são práticas antigas por parte de políticos e precisam ser observados pela Lei” se excede em seu ataque a imprensa de oposição, inclusive acusando-os de se “camuflar” para adentrar ao hospital.

Este redator (bastante conhecido na sociedade por algumas praticas costumazes) apenas esqueceu-se de relatar em sua matéria que a imprensa que adentra aos leitos hospitalares e induz pacientes fragilizados a concederem entrevistas é justamente aquela que está na folha de pagamento da prefeitura, da câmara, ou das empresas que pertencem ao grupo dos oliveiras, inclusive radialistas e repórteres.

TESOURA ESQUECIDA:

Além disto, o redator da matéria supracitada também não informou a população que foram “jornalistas” e repórteres que defende o grupo politico da situação que tentou coagir o paciente que teve uma tesoura esquecida em seu abdômen e desfazer a denuncia acerca deste erro médico.

LIPOASPIRAÇÃO:

Outro fato intrigante foi um procedimento estético realizado pela esposa do assessor do prefeito Robério Oliveira.

Enquanto pessoas aguardam anos, ou as vezes até morrem na espera de uma cirurgia bem menos complexa, de acordo com o parecer do Ministério Publico, Caline Bittar utilizou do prestigio que possuía dentre os funcionários para realizar o procedimento estético na “surdina”.

E assim que foi desmascarada, a imprensa contratada pela prefeitura tentou a todo instante esconder o fato, alguns blogueiros foram tão ardilosos que forjaram uma entrevista a uma emissora a serviço do prefeito para tentar ludibriar a opinião publica que ficou escandalizada com o fato.

GAZES CIRÚRGICOS ESQUECIDOS NO ÚTERO DE GESTANTE:

Outro fato aterrador que a imprensa a serviço do prefeito esqueceu de relatar foi sobre a morte da jovem Tailaine Santos, de 22 anos, que após o nascimento da sua filha Victoria, a mesma teve uma infecção gravíssima devido ao “esquecimento” de gazes cirúrgicos em seu ventre, o medico responsável por isto jamais prestou quaisquer esclarecimento a população, e o prefeito juntamente com a sua imprensa se calou.

MORTE DO FETO APÓS UMA INJEÇÃO APLICADA NA MÃE:

Uma mãe desesperada relatou que acabou perdendo o seu bebê após uma injeção aplicada no Hospital Regional (Pelo mesmo médico que esqueceu gazes em Tailaine). A morte foi atestada por outro obstetra. Da mesma forma o fato foi abafado pela imprensa contratada pela prefeitura.

PACIENTES NO CHÃO DO HOSPITAL;

Na ultima terça-feira uma paciente com seu próprio celular gravou um vídeo onde expõe a verdadeira face do hospital regional, durante a gravação, a jovem mostra várias pessoas dormindo em cima de pedaços de papelão, inclusive uma idosa diagnosticada com pneumonia avançada.

Tais vídeos chegam aos sites de oposição de maneira espontânea, a população não dá credito algum a vários sites e preferem acreditar na credibilidade de pessoas que não apenas denunciam, mas, apuram, ouvem, reúnem provas.

Quando foi que os sites da prefeitura foram até o HRE para apurar uma denuncia? Resposta: NUNCA.

Antes de acusar pessoas de serem subornadas ou algo assim, o redator deveria ter mais respeito aos profissionais que trabalham no hospital, esta é uma acusação gravíssima, mas, para quem precisa defender seu salario de 10 mil reais mensais, até a dignidade é esquecida.

Aliás, e o processo licitatório da prefeitura, ainda é uma máfia?