Após início de motim, Seap transfere 32 internos do Presídio de Eunápolis

Foto

Por volta das 19 horas de quarta-feira (1), cerca de 60 presos que estavam na ala do “seguro”, – setor destinado a presos que correm risco de morte dentro da unidade, que não são aceitos pela massa carcerária, a exemplo de estupradores – no Conjunto Penal de Eunápolis, no Sul da Bahia realizaram um início de motim. O motivo foi à superlotação deste espaço. Paredes e portas foram quebradas com o objetivo de forçar a transferência.

Segundo o Sindicato de Servidores Penitenciários da Bahia (Sinspeb), existia o receio dos internos que realizaram o motim, de que os presos que circulam no pátio invadissem o “seguro” para matá-los, pois o local já estava vulnerável por causa da superlotação. Ainda de acordo com a entidade, em caso de rebeliões, presos do “seguro” são os primeiros a morrer e este pode ser um sinal de que algo ainda pode acontecer nesta unidade.

predio

A reportagem do Bocão News entrou em contato com o núcleo de comunicação da Secretaria de Administração Penitenciária e Ressocialização (Seap/BA) e foi informada que após “rápida negociação, a direção da Unidade, junto com o efetivo da Policia Militar, conseguiram conter os ânimos dos exaltados”. Ainda na nota, o órgão relata a transferência de 32 internos A capacidade da unidade é de 457 e possui 764 presos. Leia a íntegra da nota:

“A Secretaria de Administração Penitenciária e Ressocialização do Estado informa que, por volta das 19 horas desta quarta-feira (01/02), na ala de Seguro do Conjunto Penal de Eunápolis, houve um início de motim de presos com o objetivo de promover reivindicação, como: transferência do local de custodia.

Após rápida negociação, a direção da Unidade, junto com o efetivo da Policia Militar, conseguiram conter os ânimos dos exaltados. Da ação, resultou, apenas, danos materiais em algumas celas. A Secretaria de Administração Penitenciária após detida análise, transferiu 32 internos. A unidade tem capacidade 457 e possui 764 internos.”