Arqueólogos descobrem palácio de reis bíblicos em destroços do Estado Islâmico no Iraque

Uma surpreendente descoberta bíblica foi feita por arqueólogos através dos destroços provocados pelo grupo terrorista Estado Islâmico (EI) no Iraque.

Com a lenta recuperação da cidade de Mossul (antiga Nínive citada na Bíblia) pelas forças iraquianas, uma equipe de arqueólogos pode examinar os danos causados aos artefatos que existiam no local.

Em 2014, pouco depois de invadir e assumir o controle de Mossul, militantes do EI destruíram o santuário de Nabi Yunus — local de sepultamento do profeta Jonas.

Antes da explosão, os terroristas cavaram túneis sob o santuário em busca de artefatos para vender no mercado mundial e financiar suas atividades militares.

Segundo arqueólogos, os túneis agora abandonados levaram a equipe até o palácio datado no século VII a.C., pertencente ao rei assírio Senaqueribe e seu filho, o rei Assaradão.

A invasão de Senaqueribe no reino de Judá e Israel é narrada nos livros bíblicos de II Reis, II Crônicas e do profeta Isaías.

Seu exército foi destruído (II Reis 19:35) e os hebreus foram salvos da invasão estrangeira que ameaçava destruir Jerusalém.

Isso aconteceu depois que Ezequias clamou a Deus para que protegesse o seu reino e recebeu a confirmação de livramento profetizada por Isaías.

Fonte> CPADnews