Associação dos músicos do extremo sul baiano é formada (AMEB) Confira como foi o evento

Foto

Por volta das 19:00, no clube da Brasileiro foi iniciada uma reunião para definir a chapa que iria presidir a associação criada pelos músicos locais, associação dos músicos do extremo sul baiano (AMEB). 

Com a presença e voz marcante de Anderson Monteiro como mestre de cerimonia, a mesa foi composta por: Pollyanderson Vieira, Wilson Becker, Anderson Monteiro, Helena Marques e Alinne Werneck (Jornalista).

Cantores, instrumentistas e empresários do ramo musical não estão só em busca de valorização, mas querem também organizar a classe.

O movimento que começou há algum tempo, mas só após o projeto do vereador Arthur Dapé ter sido rejeitado pela câmara, foi que surgiu a inspiração para os músicos encabeçarem a sua própria associação.

Sempre foi um sonho ter a nossa própria associação, e agora estamos realizando, nosso objetivo é de ter um órgão representativo e discutir questões importantes da classe”, explica um dos fundadores.

ESTATUTO DA AMEB:

Muito bem elaborado, o estatuto visa disciplinar e organizar todos os parâmetros da associação, desde a elaboração de um manual com direitos e deveres, a todas as normas que precisam ser respeitadas e acatadas pelos membros e líderes da associação.

VOTAÇÃO:

Houveram duas chapas que concorreram para a presidência da AMEB; a primeira composta por

CHAPA 1

Wilson Becker:  Presidente

Pollyanderson Vieira: Vice Presidente

1º Secretário: Max

2º Secretario: Edson

Tesoureiro: Robério Rocha

CHAPA 2

Francisco Araújo: Presidente

Vice Presidente: Diwesley

1º Secretário: Ruan Rocha

2º Secretário: Cosme Pinheiro

Tesoureiro: Rui Medina

Após alguns minutos de votação e apuração, a primeira chapa, encabeçada por Wilson Becker foi a vencedora por 33 votos a 21.

UNIÃO DOS MÚSICOS:

Aproveitando o momento raro em que grande parte dos músicos estiveram presentes, vários artistas começaram a confraternizar ali mesmo, alguns cantaram musicas do sertanejo raiz, outros preferiram cantar o sertanejo universitário.

É maravilhoso poder contemplar uma classe tão forte e unida por um só ideal que é a valorização dos artistas locais por parte do poder público.

 A associação terá uma maior representatividade e, principalmente, respeito dos produtores de eventos, seja na iniciativa privada ou em eventos públicos.