Babalaôs convertidos a Jesus destroem seus altares

Foto

Nos últimos anos, muitos cubanos que chegaram a Miami tiveram uma grande mudança de vida, não só por moraram em outro país, mas por terem nascido de novo.

Assim como na maioria dos países latino-americanos, as religiões afro são seguidas por muitas pessoas.

No Caribe, são chamadas de Santeria e Vodu. Suas práticas revelam ser muito parecidas com o que no Brasil é conhecido como macumba ou umbanda.

Os sacerdotes recebem o nome de “babalaô”, palavra do dialeto iorubá que significaria “pai dos segredos”, por aqui chamado de “pai de santo”.

Esta semana, o site CiberCuba publicou um vídeo mostrando como um desses babalaôs, chamado Joel Rodriguez, respondeu ao convite para entregar sua vida a Cristo.

Mesmo não sendo um site cristão deu espaço para o material divulgado pela igreja “Nova esperança em Cristo”, frequentada pelo ex-bruxo.

“Quebre”, “ponha fora” e “em nome de Jesus” são as expressões mais repetidas no material com cerca de quatro minutos.

No final, o homem é abraçado e se diz aliviado por ter finalmente se livrado do que o aprisionava e que classifica como “uma mentira”.

Logo em seguida está o vídeo com o testemunho de Jose Rodriguez, um sacerdote de santeria que decidiu se desfazer de tudo que o ligava as antigas práticas.

A partir de outros vídeos divulgados por ele fica claro que tem parentesco com Joel.

Quem ouvir o testemunho de Rodriguez até o fim verá que ele explica que Cuba não “anda para frente” pois a maior parte dos moradores da ilha são praticantes da religião afro-cubana.

Segundo ele, isso não gera “nada de bom”.

Fonte> Gospel Prime