CEADEB: entidade religiosa Assembleia de Deus é ferozmente atacada

Foto

Um vídeo criminoso viralizou nas redes sociais, trata-se da inflamada acusação do pastor Elizeu Rosa, em face do pastor Valdomiro Pereira.

Tudo começou quando o pastor Elizeu teve a sua entrada barrada em uma reunião de pastor da CEADEB (Convenção Estadual das Assembleias de Deus na Bahia).

O Pr. Elizeu está acusando ao pastor Valdomiro Pereira da Silva de vários crimes cometidos na gestão da CIADEB e da ADESAL (Assembleia de Deus de Salvador), que assumiu em julho.

Em um momento de avançado desequilíbrio emocional,  no vídeo o pastor chegar a afirmar que foi impedido de entrar na reunião pelo pastor Valdomiro, pelo fato do mesmo ter tomado conhecimento de que seria “supostamente” denunciado diante do corpo ministerial, e que em detrimento disto a sua entrada não foi permitida.

  Elizeu prosseguiu dizendo que Valdomiro será indiciado por diversos crimes, e intimidou o pastor a não “fugir” da responsabilidade dos seus delitos.

Elizeu chegou ao ponto de “pedir” a prisão do pastor, e que inclusive estaria denunciando no Ministério público e na PF.

Elizeu faz parte da igreja de Valdomiro desde 2010 e alegou que teria o direito de participar da reunião porque “paga” os dízimos  e está em dia com suas obrigações para com a igreja.

Elizeu foi barrado ao se deparar com vários obreiros na porta que dificultaram sua entrada. O membro então se indignou com o comportamento do Pastor Valdomiro e chega inclusive lhe chamar o pastor de “ditador”.

Além de crime contra a fé pública, lavagem de dinheiro, ameaça de organização criminosa.

Ainda enriquecimento ilícito, abuso de poder econômico, entre outros.

Elizeu Rosa revela que as denúncias são para o Pastor Valdomiro e toda a cúpula da CEADEB que com ele cometem os crimes.

Uma onda de ataques à entidade religiosa denominada “Assembleia de Deus” ocorreram no ultimo dia 24/12, por parte do Pastor Elizeu Rosa.

O Artigo 339 do CP é claro quando diz que a penalidade para atos inflacionários de denunciação caluniosa e difamação é de multa até 2 anos de reclusão; deste modo a menos que o pastor possua provas inequívocas do que afirmou, ele poderá ser preso e responder a um processo judicial rigoroso.

Vale ressaltar que as supostas denuncias do pastor ocorreram em um momento em que havia sido “barrado” de participar de um evento com outros pastores, Elizeu afirmou em tom arrogante que “pagava” o dizimo como todos ali e que tinha direito de adentrar ao recinto, ainda não se sabe o real motivo do pastor não ter participado do evento, isso, se realmente houve esta situação que foi relatada.

No entanto, agora é com a justiça, e o pastor Elizeu terá muito que explicar, até porque se o mesmo afirma que os crimes vêm ocorrendo, então porque denunciar só agora? E se mentiu, (tudo indica que sim) pagará por sua calunia.

O pastor Valdomiro é uma figura respeitada pelos fieis, e pelo meio em que transita, não se pode atingir a honra do pastor sem que a prova seja inequívoca.