Deputado Federal Elmar Nascimento, Cordélia Torres e o ex-prefeito Paulo Dapé prestigiam a primeira noite do Pedrão

Foto

A noite do ultimo sábado (29) foi bastante agitada para o Deputado Elmar Nascimento (DEM), para o ex-prefeito Paulo Dapé e sua esposa, Cordélia Torres.

As 21:00 estiveram presentes no aniversário do amigo Val Som, que promoveu uma festa maravilhosa em forma de arraiá.

Na oportunidade o ex-prefeito e amigo Paulo Dapé apresentou ao público o Deputado Elmar Nascimento, politico mais influente na câmara federal, que em 2018 obteve uma votação expressiva no município eunapolitano.

A convite de Paulo Dapé e Cordélia Torres, o Deputado Elmar veio conhecer a tradicional festa do Pedrão, festividade que embora esteja em época junina, consagrou-se com o sertanejo universitário e axé.

RIVALIDADE NÃO É INIMIZADE:

Embora exista uma democrática rivalidade politica, o ex-prefeito Paulo Dapé e sua família prestigiaram a primeira noite do Pedrão, foi de interesse do deputado conhecer o circuito do evento e as bandas que por ali passaram.

Cordélia foi abraçada pelo público, barraqueiros e foliões fizeram questão de tirar uma selfie, abraçar e externar seu apoio e agradecimento.

Por todo o circuito surgiram pessoas para prestar homenagens a Cordélia e ao seu esposo Paulo Dapé, o Deputado Elmar nascimento ficou maravilhado com o calor humano e receptividade do povo eunapolitano.

RELIGIÃO NÃO É SINÔNIMO DE MELANCOLIA:

A imprensa marrom criticou a presença da ex candidata a deputada estadual no circuito da festa, sob a alegação de que nem Cordélia, muito menos Paulo Dapé deveriam estar presentes no evento, uma vez que a rádio super 98fm tem sido um poderoso canal de comunicação para denunciar as mazelas existentes em Eunápolis.

A má fé destes “projetos de jornalista” é tamanha que eles se esquecem de que qualquer cidadão eunapolitano, ainda que não concorde com o gasto excessivo e possivelmente superfaturado da festa, pode sim, curtir, dançar e se divertir, até porque TODOS PAGAM PELA FESTA, inclusive a oposição.

Em entrevista a jornalista Alinne Werneck, Cordélia Torres afirma que o Pedrão é uma festa que não deve acabar muito contrario a isto, novas festividades devem ocorrer no município, desde que os gastos sejam administrados de maneira proba e transparente.

Em sequencia, Cordélia afirma que Eunápolis precisa valorizar a “prata da casa” trazendo de volta o micareta, os arraias de bairro, a Marcha para Jesus, dentre outras festividades que atendam aos anseios dos católicos, evangélicos, espiritas, etc.

Ser religioso não impõe preceitos a outras pessoas, uma coisa não tem nada a ver com outra.

IMPRENSA MARROM E SUAS FALACIAS:

Alguns donos de sites querem passar para a população que apenas no governo Robério Oliveira existirá a alegria de um festejo junino ou do próprio Pedrão.

Tais argumentos só podem partir de sites que não sabem fazer outra coisa além de viver atrelados a prefeituras e câmaras de vereadores, pois lhes falta competência para fazer o verdadeiro jornalismo.

O temor destas pessoas é perder o espaço que até hoje conseguiram dentro do governo atual, e uma mudança de gestão seria o mesmo que jogar nas mãos destes pseudos profissionais uma carteira de trabalho e lhes mandar procurar um emprego.

Os tempos são outros, e o nosso conselho é de que aproveitem o tempo que lhes restam sugando e parasitando, isto vai acabar, e a população ainda viverá para ver estes mesmos vampiros do erário público fazendo oposição e pagando de moralistas e defensores da ética.