Doença progressiva causada pelo cigarro mata uma pessoa a cada 10 segundos

Foto

Nesta quarta-feira (29) é celebrado o Dia Nacional do Combate ao Fumo, data criada para alertar a população sobre os perigos do tabagismo para a saúde.

Mesmo com a diminuição nos números de fumantes no Brasil, é estimado que 20 milhões de pessoas tenham esse hábito, segundo o último estudo Vigitel, 10% da população é fumante, sendo que 3% fumam mais de uma carteira de cigarros por dia.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) alerta que o tabaco mata metade de seus usuários e pode causar doenças que atingem o coração e os pulmões, como é o caso da doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC), uma doença silenciosa e de diagnóstico desafiador que atinge principalmente aqueles que fumaram por grande parte de sua vida.

 Segundo a OMS, a DPOC leva a óbito, em média, uma pessoa a cada 10 segundos. A doença não tem cura, porém  é tratável, sendo  imprescindível que o paciente pare de fumar.

A DPOC não é uma doença única, é um termo que abrange a bronquite crônica e o enfisema pulmonar.

O que acontece nessa condição é uma inflamação dos brônquios, que obstrui a passagem de ar e causa a destruição dos alvéolos, diminuindo a capacidade respiratória do paciente e deixando-o cada vez mais debilitado”, explica o pneumologista Alex Macedo, mestre em pneumologia pela UNIFESP e professor da Universidade Metropolitana de Santos.