“É uma sensação de dor e humilhação”, diz jornalista negra barrada em supermercado

Foto

Linda

Um misto de dor, vergonha e humilhação: foi esta a sensação da jornalista e publicitária Etiene Martins, de 32 anos, ao ser impedida de entrar com uma mochila pelo segurança de um supermercado no centro de Belo Horizonte. O caso veio à tona depois que ela publicou um desabafo em seu perfil do Facebook, onde relata a discriminação que sofreu do funcionário do estabelecimento por ser negra. 

— Minha vontade era só chorar, chorar e chorar. É muito triste você olhar para o lado e ver todo mundo te olhando como se vocês estivesse roubando o supermercado. É uma sensação de dor, humilhação e vergonha. Depois, senti medo, achei que ele iria me bater.

Ela só queria comprar duas lâmpadas no supermercado, mas acabou sendo surpreendida pela reação agressiva do segurança. Ao chegar no estabelecimento, Etiene se deparou com uma roleta e perguntou ao funcionário como deveria proceder para entrar no comércio. Irritado, ele gritou que ela deveria primeiramente guardar a bolsa no guarda-volumes. Como viu outros clientes entrando com mochilas, no entanto, a jornalista passou pela catraca e ainda foi ameaçada com um cassetete. 

— A clientela inteira estava de bolsa, inclusive uma pessoa passou de mochila e ele não abordou. Mas, assim que eu passei pela roleta, ele segurou o cassetete que estava na cintura dele e eu questionei se ele estava pensando que eu iria roubar. Foi neste momento que ele disse que “são pessoas assim que roubam aqui todo dia”.

Fonte> R7