“Esgotamento pastoral é uma das causas do suicídio”, diz Augustus Nicodemus

Foto

O reverendo Augustus Nicodemus Lopes, da Igreja Presbiteriana de Recife (PE), revelou que a agenda intensa a que ele era submetido o levou a um estágio de esgotamento, um cansaço intenso que tem acometido muitos pastores no país.

O cansaço agudo atingiu o pastor há dois anos, quando ele liderava a igreja em Goiânia (GO) e era responsável por muitos ministérios, além de seus compromissos como escritor, atendimento pastoral e ainda o compromisso com a família.

“Eram três expedientes, de manhã, de tarde e de noite. E muitas viagens, dentro do Brasil e muitas vezes em situações muito difíceis”, afirma ele dizendo que essas viagens eram longas e muito cansativas.

“Fiz isso durante muitos anos e o combustível emocional e mental foi terminando e eu fui diagnosticado com síndrome de Burnout”, um distúrbio que esta semana foi classificado como doença pela Organização Mundial de Saúde.

A doença trata-se de um esgotamento físico e mental intensos, cujos sintomas são cansaço excessivos, insônia, estresse, estados depressivos, alterações no apetite, dores de cabeça, pressão alta, dores musculares, entre outros.

Nicodemus Lopes não é o único pastor a confessar que sofreu com esgotamento pastoral.

A pastora e cantora Fernanda Brum também sofre deste problema e por várias vezes precisou cancelar apresentações e ministrações para poder descansar e recuperar suas forças.

Há muitos outros líderes religiosos que não conseguem reduzir o ritmo de seus trabalhos, pois têm medo de serem substituídos ou que tomem decisões que ele não esteja de acordo.

“Esse pastor gasta toda a energia que ele tem e entra nessa fase de apatia, depressão e a qualidade do ministério dele vai diminuindo, minguando e ele vai perdendo a motivação. E esse pode ser uma causa para o suicídio pastoral”, entende o reverendo.

Em entrevista ao canal Dois Dedos de Teologia, o reverendo falou sobre esgotamento pastoral e fez uma ligação com apóstolos e personagens bíblicos que também estiveram expostos a problemas do tipo. Nicodemus também fala sobre a importância do descanso.

“Se a gente trabalhar seis dias e descansar um, a gente tira esse Burnout, há uma sabedoria nisso”, declarou.

 

 

 

Fonte> Gospel Prime