Estudante indígena é presa em Amargosa por desacato e injúria racial

Uma estudante indígena da Tribo Pataxó foi presa em Amargosa, no Recôncavo baiano, acusada de injúria racial e desacato contra um policial militar negro.

O fato ocorreu no sábado (4), na Avenida Dr. Luiz Sande, nas imediações da feira livre da cidade, no Centro, por volta das 17h.

De acordo com o registro policial, Fernanda Dantas Carneiro teria dito a frase “Bala e fogo nas putas!”, no momento em que uma guarnição da 99ª Companhia Independente da Polícia Militar fazia rondas pelo local. 

Ainda segundo foi relatado pelos militares, ao ser abordada, a jovem, que estuda na Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), teria dito que não iria conversar com um PM, identificado como soldado Robson Brandão Lima, por ele ser negro.

Na Delegacia Territorial de Amargosa, conforme o boletim registrado pelos PMs, a estudante ainda teria dito: “Meu Deus, vou ser presa por um negro!”. 

Fernanda foi presa em flagrante e segue custodiada na delegacia local.