Festa que oferecia R$ 100 para mulher tirar calcinha é investigada no PI

Foto

O Ministério Público Estadual do Piauí solicitou à Polícia Civil do Estado que abra inquérito para investigar a festa intitulada “Pagode da Calcinha”, marcada para ocorrer na noite desta quinta-feira (29), em uma casa de shows em Teresina. O cartaz do evento oferece R$ 100 às mulheres que subirem no palco e tirarem a calcinha.

PUBLICIDADE
 Na página de uma rede social do organizador da festa, o cartaz já foi removido, e o nome da festa, alterado para “Grave da Chica”, referência a uma das bandas do evento, Chica Égua. Segundo o organizador, um ataque hacker alterou o anúncio publicado nas redes sociais.

A festa ganhou repercussão após receber críticas e compartilhamentos nas redes sociais. Após denúncia, as promotorias do Núcleo de Defesa da Mulher Vítima de Violência solicitaram abertura de inquérito para investigação policial.

O caso está na Delegacia da Mulher Norte de Teresina. O organizador da festa prestou depoimento pela manhã.

Em nota, a promotora Maria do Amparo de Sousa Paz, que coordena o núcleo do MP, manifestou “profundo repúdio” à festa que iria colocar “a mulher como mero objeto sexual, uma concepção formulada por uma sociedade que permanece estruturalmente machista”.