“Fui tratado da forma como você imagina que um acusado de pedofilia é tratado”, diz Felipe Heiderich

Foto

Pastor Felipe Heiderich contou ao jornal Extra que as acusações de pedofilia que sua ex-esposa, Bianca Toledo, fez contra ele o fizeram passar por momentos muito difíceis, tanto que ele desenvolveu estresse pós-traumático.

“Fui tratado da forma como você imagina que um acusado de pedofilia é tratado, mas, pela graça de Deus, não fui estuprado”, declarou ele que ficou cinco dias preso em Bangu 10, Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, na Zona Oeste do Rio.

Ainda que ele afirme ter sofrido maus-tratos na prisão, a Secretaria Estadual de Administração Penitenciária (Seap) afirmou, em nota, que “não houve nenhuma denúncia na época do suposto fato em nossa Corregedoria”.

No começo de abril o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ) o absolveu da acusação de pedofilia por falta de provas. Agora Heiderich tenta reconstruir sua vida.

“Agora é tudo tão novo. Imagina uma criança que acabou de nascer. Ontem (quinta-feira) fui cortar o cabelo. Foi a primeira vez que fui sozinho para um shopping (desde a denúncia). Estava com trauma. Tinha medo de ser apedrejado”, revelou.

Agora ele começa a receber o carinho novamente das pessoas que o conhece. “As pessoas me trataram bem, pediram para tirar fotos. Foi uma libertação. É um passo de cada vez”, completou.

 

 

 

 

Fonte> JMNOTÍCIAS