Irlandesa de 11 anos comete suicídio por não gostar do corpo

Foto

“Meninas bonitas não comem”. A frase foi escrita por Milly Tuomey, de 11 anos, no próprio corpo, ao tentar se matar.

Encontrada em estado crítico, a menina morreu horas depois, em um hospital de Templeogue, em Dublin.

Quase dois anos após a morte de Milly, a polícia irlandesa divulgou, nesta sexta-feira (1º), que o caso foi encerrado como suicídio.

O inquérito revelou que a criança mantinha um diário suicida debaixo da cama e que ela havia publicado no Instagram, dois meses antes de atentar contra a própria vida, uma data na qual gostaria de morrer.

Fiona e Tim Tuomey, pais de Milly, foram alertados a respeito do post pela filha mais velha deles e pela escola. “Ficamos aterrorizados.

Não tínhamos nenhuma experiência nem sabíamos o que fazer”, contou a mãe da criança à polícia, conforme o jornal The Sun.

Milly chegou a ser levada a um psiquiatra – e depois passou a ser vista semanalmente por um terapeuta.

Os profissionais também instruíram a família como agir em caso de emergências com a menina.

A tentativa de suicídio foi cometida no dia 1º de janeiro, logo após o jantar.

Encontrada minutos depois pela família, a menina chegou a ser socorrida ao Our Lady’s Children’s Hospital, mas faleceu nas primeiras horas do dia 2.

Conforme a polícia, os familiares não foram culpados pela morte por terem seguido “todos os procedimentos” para proteger a vida de Milly.

 

 

 

Fonte> Notícias ao Minuto