Eles foram Julgados e condenados por 20 anos, são absolvidos, em Eunápolis-Bahia

Os quatro acusados da morte do radialista Ronaldo Santana foram a Júri Popular designado pelo juiz da 1ª Vara Criminal de Eunápolis e foram absolvidos.

O Juiz da 1ª Vara Criminal da Comarca de Eunápolis, Otaviano Andrade de Souza Sobrinho leu a sentença na tarde desta quarta-feira (16/05).

O júri  teve inicio no dia 14 de maio de 2018, com início às 08:30 horas, acerando nesta quarta-feira por volta  das 14h.

Os acusados Valdemir Batista de Oliveira (Dudu), Antônio de Oliveira Santos (Toninho da Caixa), Paulo Ernesto Ribeiro da Silva (Paulo Dapé) e Maria José Ferreira Souza (Maria Sindoiá)  foram acusados pelo Ministério Público como  mandantes da morte do radialista Ronaldo Santana Araújo, assassinado na manhã do dia 09 de outubro de 1997, na cidade de Eunápolis.

O caso se arrasta há mais de 20 anos e praticamente já caiu no esquecimento da sociedade.

O Júri dos acusados marcado anteriormente para os dias 15 de junho de 2015 e 05 de dezembro de 2016, foram adiados por ações impetradas pelos advogados dos acusados.

O advogado de Toninho da Caixa, Fabrício Frieber declarou que seu cliente vem tentando já algum tempo o Julgamento e que ia provar a inocência do acusado.

Durante os 20 anos da morte apenas um foi condenado pela morte do radialista, o ex-policial, Paulo Sérgio Mendes Lima.

Paulo Sergio havia pontuado os quatro como mandantes do crime, ele cumpriu pena de 19 anos em regime fechado e já foi libertado.