LÉO PINHEIRO É MAIS UM A PEDIR NOVO INTERROGATÓRIO NA LAVA JATO

Depois que Antonio Palocci, ex-ministro dos governo Lula e Dilma, disse ao juiz federal Sérgio Moro ter informações para subsidiar “pelo menos” mais um ano de investigações no âmbito da Lava Jato, o ex-presidente da OAS Léo Pinheiro também resolveu mudar de postura e pediu um novo interrogatório ao magistrado.

Há uma semana, quem tomou a mesma decisão foi o ex-diretor da Petrobras Renato Duque.

Pinheiro enviou pedido formal a Moro para ser ouvido novamente na ação que investiga desvios e lavagem de dinheiro no Centro de Pesquisas e Desenvolvimento da Petrobras (Cenpes), na qual o ex-presidente da OAS é réu e preferiu se manter em silêncio na primeira audiência.

O juiz federal Sérgio Moro já aceitou o pedido e marcou o novo depoimento para o dia 21 de junho.

Segundo despacho de Moro, nenhum juiz pode indeferir um pedido como esse “sob pena de vulnerar a ampla defesa”. O juiz ressalta, entretanto, que o novo depoimento não pressupões a “formalização de acordo de colaboração”, conhecida como delação premiada.

Outro que também vai falar é o ex-diretor internacional da empreiteira Agenor Franklin.