Marcelo Bretas pode ser o “ministro evangélico” no STF

Foto

Após a declaração do presidente Jair Bolsonaro, sobre a necessidade de que um evangélico seja indicado para ocupar uma cadeira no Supremo Tribunal Federal (SFT), o nome do juiz Marcelo Bretas passou a ser cotado para a voga.

Bretas é juiz titular da 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro e responsável pelos julgamentos da Lava Jato no Estado.

O juiz é evangélico, e foi o responsável por decretar a prisão do ex-presidente da República, Michel Temer.

Bretas também ganhou destaque por travar um embate jurídico com o ministro Gilmar Mendes, do STF. Na ocasião, o juiz de primeira instancia recebeu uma indireta do ministro após mandar prender um réu.

A declaração do presidente sobre a possibilidade de ter um juiz evangélico no STF se deu em um culto da Assembleia de Deus Ministério Madureira, em Goiânia.

Bolsonaro chegou a criticar os ministros do Supremo pela decisão de equiparar a homofobia ao crime de racismo, e questionou se não estaria na hora de a Corte ter um magistrado evangélico.

“Com todo respeito ao Supremo Tribunal Federal, eu pergunto: existe algum, entre os 11 ministros do Supremo, evangélico? Cristão assumido? Não me venha a imprensa dizer que eu quero misturar a Justiça com religião.

Todos nós temos uma religião ou não temos.

E respeitamos, um tem que respeitar o outro. Será que não está na hora de termos um ministro no Supremo Tribunal Federal evangélico?”, disse.

 

 

 

 

Fonte> Gospel Prime