Mulher que se dizia policial alega que comprou distintivo por vaidade

Foto

Uma mulher foi presa em flagrante por se passar por uma policial civil nessa terça-feira (04) em Eunápolis. Márcia Nunes Pitanga usava um distintivo para intimidar funcionários e conseguir atendimento prioritário para uma amiga no Hospital Regional de Eunápolis (HRE).

Testemunhas afirmam que Márcia ainda exigia que o médico fornecesse atestado à paciente com horário divergente, caso contrário usaria do poder de polícia.

A equipe hospitalar suspeitando da atitude incomum da suposta policial, denunciou o fato à Polícia Civil, que imediatamente realizou a prisão da autora ainda portanto o símbolo policial.

Segundo as investigações, Márcia usou a mesma tática para obter vantagens e conseguir uma passagem gratuita para outro estado para uma amiga.

De acordo com a polícia, Márcia alegou que comprou o distintivo apenas por vaidade e desde então passou a obter vantagens pessoais.

Marcia Nunes Pitanga é moradora do bairro Alto do Mundaí, município de Porto Seguro e responderá pelo crime de usurpação do exercício de função pública.

A polícia segue investigando a origem do distintivo apreendido e quem a forneceu indevidamente.

 

 

 

 

Fonte> Bahiadiaadia