‘Não quero mais dar aulas’, diz professor agredido por aluno de 14 anos

Foto

A pós 20 anos de magistério, o professor de História e Geografia, Paulo Rafael Procópio, de 62 anos, vai abandonar a profissão.

A decisão não foi espontânea. Na sexta-feira (22), ele foi agredido por um aluno de 14 anos, na Escola Estadual Otacílio Sant’anna, no Parque Alto de Fátima, na cidade de Lins, no interior de São Paulo.  

Ao G1, Procópio revelou medo de continuar a exercer a profissão: “Estou horrorizado. A gente sempre ouvia falar em casos de violência dentro de salas de aula, mas confesso que nunca imaginei passar por isso.

Já estava decepcionado com a falta de respeito dos alunos, mas essa agressão foi demais”. Ele recebeu seis pontos no rosto e dois no supercílio.

“Tem muitos professores que, até pela questão financeira, continuam trabalhando após se aposentar. Mas agora vou me aposentar e procurar outra coisa pra fazer. Não quero mais dar aulas”, afirmou.

Ainda conforme o G1, o professor contou que o aluno de 14 anos, de outra turma, tentou entrar na sala de aula para conversar com uma menina.

Diante da negativa do professor, que desenvolvia uma atividade, o menor teria forçado a entrada, e foi novamente impedido.

Segundo o boletim de ocorrência, o menino jogou um caderno no professor e o agrediu com vários socos.

No mesmo dia, em outra escola da cidade, um professor e um cuidador também foram alvo de agressões de um aluno, de 12 anos.

Segundo a Polícia Civil, os casos serão encaminhados para a Vara da Infância e Juventude.

 

 

 

 

Fonte> Bocãonews