No Congresso, papa pede fim da pena de morte e para os EUA não ‘temerem imigrantes’

Foto

O papa Francisco fez um forte apelo a favor do acolhimento de imigrantes, ao discursar pela primeira vez na história no Congresso dos Estados Unidos. “Não tenhamos medo dos estrangeiros”, disse o líder da Igreja Católica.

“Nós americanos não tememos os estrangeiros porque muitos de nós já fomos um dia os imigrantes que aqui chegaram”, disse o papa em um dos momentos em que foi mais aplaudido pelos congressistas americanos. Lendo seu discurso em inglês, o sumo pontífice fez ainda uma dura crítica a qualquer forma de fundamentalismo e pediu para os países não “imitarem as formas de violência” adotadas por tiranos e assassinos. Após dizer essas palavras, ele pediu o fim da pena de morte nos EUA. “Toda vida é sagrada”, disse. Novamente, foi aplaudido.

Citando grandes personalidades da história americana, como o ex-presidente Abraham Lincoln, que aboliu a escravidão, e o líder da luta pelos direitos civis Martin Luther King, o papa lembrou em seu pronunciamento a atual situação dos negros nos Estados Unidos – país que recentemente viveu confrontos e tensões entre a comunidade negra e a polícia em diferentes cidades.