Nº de mortos em rebeliões em presídios no Ceará chega a 18

Foto

A Secretaria de Justiça e Cidadania do Ceará (Sejus) confirmou, nesta terça-feira, 24, mais quatro mortes de detentos decorrentes da série de rebeliões ocorridas no final de semana nas unidades prisionais da Região Metropolitana de Fortaleza. Com isso, o número de mortos chegou a 18. As tropas da Força Nacional devem chegar à cidade nesta quarta.

De acordo com a Sejus, todas as mortes foram decorrentes dos conflitos entre internos ocorridos no sábado e domingo. Desses 18, dez corpos serão identificados por exame de DNA.

No fim da segunda, uma rebelião foi registrada na Unidade Prisional Agente Luciano Andrade Lima. Policiais militares e agentes penitenciários entraram na unidade para fazer a contenção e, de acordo com o governo cearense, ninguém ficou ferido.

Ao longo desta terça, nenhuma unidade registrou conflitos. Em algumas delas, os próprios internos estão fazendo a limpeza das estruturas após os conflitos.

A Sejus confirmou a transferência emergencial de internos para o Centro de Execução Penal e Integração Social, nova unidade prisional do Complexo Itaitinga II, que está com 95% das obras finalizadas. “A medida teve como objetivo resguardar a integridade física desses internos, visto que eles foram ameaçados por outros internos”, informa o órgão por meio de nota.

A pasta negou que tenha ocorrido interrupção no fornecimento de água e de comida e assegurou que assistentes sociais estão na entrada dos complexos e nos prédios da Secretaria oferecendo apoio aos familiares.

Fonte> ISTOÉ