O Que é a Batalha do Armagedom

Foto

Armagedom é o nome usado no livro do Apocalipse para se referir ao local de ajuntamento para a batalha que ocorrerá no “Grande dia do Deus Todo-Poderoso” (Ap 16:14). Esse evento ficou popularmente conhecido como “a batalha do Armagedom“.

Não faltam teorias fantasiosas sobre essa famosa batalha, de modo que o termo “Armagedom” se tornou um tipo de designação geral sobre o fim do mundo, sem necessariamente se referir ao texto do Novo Testamento.

Neste estudo bíblico, conheceremos um pouco mais sobre o que é Armagedom, e como interpretar corretamente essa batalha na Bíblia.

O que significa Armagedom?

O significado da palavra “Armagedom” tem sido discutido ao longo do tempo pelos estudiosos. A interpretação mais antiga sobre esse termo, existente somente em árabe, refere-se ao sentido de “lugar pisado” ou “lugar nivelado”.

As interpretações mais modernas sugerem: “montanha do Megido”, “vale do Megido”, “cidade de Megido” e “monte da assembléia”.

A interpretação mais aceita pelos eruditos é a de que Armagedom significa “monte (heb. har) Megido (gr. Magedôn)”. O hebraico har aparece nos livros do Antigo Testamento para se referir a “colina” e “região montanhosa”.

As diferentes interpretações sobre a Batalha do Armagedom:

Como se sabe, existem diferentes correntes escatológicas.

Isso faz com que haja várias interpretações diferentes sobre esse assunto, de modo que seria muito difícil apresentarmos todas elas. Portanto, neste texto consideraremos apenas as principais.

De modo geral, os pré-milenistas defendem que a batalha do Armagedom será o evento que precederá imediatamente a volta de Cristo para instituir na terra Seu reino messiânico e literal.

Nessa batalha, o Anticristo será derrotado, os ímpios serão destruídos e resultará também na prisão de Satanás por mil anos.

Alguns poucos pré-milenistas entendem que o nome “Armagedom” é apenas uma referência simbólica acerca desse evento final, ou seja, não necessariamente exigindo uma localização literal na terra de Israel.

Outros, por sua vez, defendem exatamente o contrário, isto é, o cenário será Israel, embora a proporção da batalha seja mundial.

Para estes, na ocasião Israel estará cercado literalmente pelas forças comandadas pelo Anticristo.

Vale lembrar que dentro do Pré-Milenismo existem várias ramificações, sendo o Pré-Milenismo Dispensacionalista o mais conhecido entre os cristãos.

Tais ramificações fazem com que haja diferentes interpretações entre os próprios pré-milenistas.

Os pré-milenistas históricos defendem que esse aparecimento de Cristo na batalha do Armagedom será a Sua segunda vinda, ou seja, o momento em que Jesus buscará a Sua Igreja.

Os pré-milenistas históricos defendem uma visão pós-tribulacionista, ou seja, defendem que a Igreja passará pela grande tribulação.

Já os pré-milenistas dispensacionalistas, defendem a visão pré-tribulacionista, isto é, entendem que a segunda vinda de Cristo será dividida em duas etapas.

A primeira será para arrebatar secretamente a Igreja, e a segunda etapa ocorrerá no final de um período de sete anos literais de grande tribulação para livrar o povo de Israel e os crentes que serão convertidos durante esse período.

Se a primeira etapa da volta de Cristo será secreta, a segunda etapa será completamente visível.

Então, nessa segunda etapa é que ocorrerá a batalha do Armagedom.

Nesse caso, tal batalha será um confronto literal do exercito reunido pelo Anticristo contra o próprio Cristo.

Já os amilenistas e pós-milenistas, apesar de possuírem muitas diferenças, em geral concordam que o Armagedom é uma referência simbólica aos momentos que culminam na segunda vinda de Cristo para buscar Sua Igreja, destruir os agentes de Satanás, julgar todas as pessoas e dar inicio ao estado eterno, com novos céus e nova terra.

 

 

 

 

 

Fonte> Daniel Conegero