O que é, realmente, “coisa de preto” no Brasil

A fala desastrada de William Waack ainda provoca um tiroteio verbal monumental nas redes sociais, mas a dez dias do Dia da Consciência Negra, uma questão deveria ser mais relevante do que a esculhambação ou a defesa do jornalista.

Por que o País não consegue eliminar (ou, pelo menos, diminuir) a distância vergonhosa que ainda separa os salários de negros e brancos?

Levantamento feito pelo IBGE mostrou que no último trimestre do ano passado a renda média de um negro era de R$ 1.461,00, enquanto a do branco ficava em R$ 2.043,00.

A chaga do racismo fica evidente em outro dado: por ser “menos escuro”, os que se declaravam pardos ganharam um pouquinho mais: R$ 1.480,00.

Passada a histeria, é para tentar solucionar essa mazela que aqueles que se sentiram atingidos por William Waack deveriam gastar energia e saliva.

 No Brasil, ganhar menos é que é, realmente, “coisa de preto”.

 

 

Fonte> R7.com