OAB/Eunápolis leva projeto “OAB vai à Escola” ao Colégio IASC

Na manhã desta quinta-feira (10/05), representantes da Comissão de Direitos Humanos da OAB Subseção Eunápolis visitaram o Instituto Associado Saber e Cultura (IASC) apresentando aos alunos o projeto “OAB vai à Escola”.

Na oportunidade, os advogados Aldaiane Almeida dos Santos, Allan Brandão, Camila de Oliveira, Gutemberg Passos, Leonardo Sampaio e Thayna Maynne, abordaram o tema “Uso Consciente das Redes Sociais e Internet”. 

O tema apresentado foi sugestão da própria escola e chamou a atenção das crianças e adolescentes do ensino fundamental e ensino médio. 

A abordagem traçou um panorama sobre as responsabilidades cível e criminal do uso indevido da internet e das redes sociais.

Também, foi apresentado aos alunos conceitos básicos assegurados na Constituição Federal, principalmente sobre as garantias constitucionais fundamentais, tal como a liberdade de expressão e sua importância dentro de um Estado Democrático de Direito.

“A receptividade dos alunos foi muito boa. Se mostraram curiosos e atentos ao que abordamos. Fizeram questão de participar da explanação por meio de questionamentos e de colocações.

Quando o aluno participa interagindo conosco temos a certeza de que estão aproveitando aquele momento e que estão absorvendo a mensagem que estamos passando.

Tivemos o cuidado de fazer uma viagem nas garantias fundamentais estabelecidas na Constituição Federal.

Enfatizamos que nossa Carta Magna expressamente assegura que são invioláveis a intimidade, a vida privada, a honra e a imagem das pessoas e que é preciso se lembrar disso quando no uso da liberdade de expressão.

“Hoje, com este projeto, plantamos a semente para a construção de uma sociedade melhor, com indivíduos mais conscientes e dotatos senso crítico.

Tenho certeza que os alunos impactados com a atividade desenvolvida pela OAB/Subseção Eunápolis passaram enxergar o mundo com outros olhos.”, pontuou o advogado Leonardo Sampaio.

A parceria entre OAB/Eunápolis e o IASC estabeleceu como meta atingir todos os alunos da escola. Para isso, dividiram as atividades em 02 (dois) dias, de modo todas as salas receberão a visita do projeto de forma individualizada.

“É importante ter este cuidado de visitar sala por sala. Assim, conseguimos desenvolver um bate papo bem próximo dos alunos e isso reflete positivamente na forma como eles receberão o conteúdo que estamos compartilhando.

Ao final da atividade, teremos uma média de 350 alunos impactados por esta atividade. São 350 crianças e adolescentes mais conscientes no uso da internet e da rede social.

É lógico que isso reflete a curto e longo prazo positivamente.” frisou o advogado Allan Brandão.