Pastor acusado de estuprar e matar filho e enteado disse ter sido abusado na infância

Foto

VITÓRIA – Na primeira aparição pública após ser apontado pela Polícia Civil do Espírito Santo como responsável por estuprar, espancar e atear fogo no filho Joaquim Alves Salles, de 3 anos, e no enteado Kauã Salles Butkovsy, de 6 anos, o pastor George Alves revelou que foi abusado sexualmente quando criança.

O depoimento aconteceu em audiência da CPI dos Maus-Tratos, presidida pelo senador Magno Malta (PR).

Preso desde o dia 28 de abril, o pastor George foi levado da cadeia até a sede do Ministério Público Estadual, em Vitória, onde ocorreu a audência da CPI.

Interrogado pelo senador Magno Malta, o pastor disse que foi abusado na infância, sem dar detalhes, e afirmou que não guarda trauma.

– Mas não tenho traumas no presente – limitou-se a dizer o pastor.

O pastor contou que não conheceu a mãe, foi criado pelos avós e pelos tios.

Ele também conformou que já usou drogas e no passado também fez uso de entorpecentes.

Quando foi questionado sobre o laudo da perícia policial que diz ter encontrado PSA (substância presente no sêmen humano) no ânus do filho e do enteado, o pastor afirmou que é tudo mentira.

– Eu não bati nos meus filhos, eu não estuprei eles, eu não coloquei fogo neles. Eu não fiz isso. Eu não estou mentindo – declarou.

Em outros momentos, com choro contido, ele voltou a afirmar:

– Eu não fiz isso, eu não fiz isso. Eu não fiz nada.

George afirmou que seu único arrependimento foi não ter demonstrado o sentimento de dor que teve pela morte das crianças.

A declaração foi dada logo após a exibição de um vídeo em que ele e a esposa, a também pastora Juliana Salles, aparecem numa lanchonete, à noite, horas depois da morte das crianças.

– Errei ficando quieto, mas choro até hoje – desabafou.

A estratégia do senador Magno Malta para obter o depoimento do pastor foi usar citações bíblicas.

O pastor contou que veio para o Espírito Santo trabalhar como cabeleireiro. Depois se casou com a pastora em Linhares onde teve um encontro com Deus e abriu a Igreja Batista Vida e Paz.

 

 

 

 

Fonte> O GLOBO