Pastor denuncia aumento de sacrifícios de crianças, em Uganda

Foto

Um pastor de Uganda emitiu recentemente um pedido internacional de ajuda.

Falando diante do parlamento da Austrália, o pastor Peter Sewakiryanga emitiu um alerta vermelho sobre a ascensão de sacrifícios de crianças em seu país e pediu às autoridades que tomassem medidas.

Diretor executivo do Kyampisi Childcare Ministries, ele disse que “poucas vítimas sobrevivem, e aqueles que conseguem ficam com ferimentos horríveis”.

Falando aos legisladores no Premiers Hall, no parlamento de Queensland, na Austrália, em 2 de julho de 2019, o pastor Sewakiryanga fez campanha por parceria para se envolver com o governo de Uganda para tratar do sacrifício Infantil, “que agora está em proporções epidêmicas”.

O governo de Uganda não tem financiamento para tratar adequadamente do assunto, de acordo com a ABC News, com sede na Austrália.

O diretor executivo do Set Free Ministries, Dean Vander Mey, diz que os curandeiros estão por trás da crise. “Os bruxos realmente sequestram crianças para fazer derramamento de sangue”, afirma.

Diante da situação, os crentes locais convidaram Set Free Ministries para Uganda em 2004.

No ano seguinte, os missionários começaram a trabalhar com as crianças e as igrejas, quando passaram a ter contato com os bruxos que controlam as comunidades.

“Há um curandeiro para cada 11 a 12 pessoas, dependendo da região em que você está. Eles mantêm tudo sob medo e intimidação”, diz Vander Mey.

 

 

 

 

 

Fonte> CPADnews