Presidente da OAB/Eunápolis posiciona-se contrário a autorização de cursos técnicos em serviços jurídicos

Na manhã de sábado (07/10), o Presidente da OAB – Subseção Eunápolis (Alex Ornelas) concedeu entrevista e posicionou-se incisivamente contra autorização concedida pelo Ministério da Educação para a implementação de cursos técnicos e tecnólogos em serviços jurídicos.

A OAB nacional decidiu, na última sexta-feira (06/10), que  judicializará para tentar revogar a autorização do MEC.

A entidade tem criticado duramente este “embuste”, que é apenas mais uma expressão da mercantilização do ensino promovida pelo MEC, sem qualquer responsabilidade social e educacional.

A matriz curricular do referido curso é composta por matérias introdutórias que somente propiciam um aprendizado superficial e não capacita, nem mesmo minimamente, os profissionais para atuarem na área jurídica.

Representa um verdadeiro “Estelionato educacional”, já que a pretensão das instituições de ensino que defendem a criação do referido curso é puramente econômica, visando a comercialização do ensino jurídico de forma descontrolada sem qualquer responsabilidade ou preocupação com o mercado de trabalho.

“Não devemos aceitar, tal ato representa mais uma investida para tentar fragilizar/desvalorizar a advocacia, reduzir os padrões morais e éticos da sociedade, comprometendo os pilares do Estado Democrático de Direito”
crítica Alex Ornelas – Presidente da OAB – Subseção Eunápolis.