Tesoureiro do assentamento Catarina Galindo e sua esposa foram encontrados assassinados

Na manhã de sábado (17), moradores do Assentamento Catarina Galindo na região do Córrego da Platina, preocupados com o sumiço do tesoureiro Belisário Ramalho Rocha e sua esposa Valdinéia Bonfim Rocha, reuniram um grupo de buscas e saíram à procura do casal levantando informações com parentes e amigos que não sabiam do paradeiro dos dois que participaram de uma reunião na última quarta-feira (14) no assentamento.
Belisário teria neste dia, acompanhado técnicos do CDA que foram vistoriar alguns lotes e teria dormido no local, indo embora em companhia de sua esposa na tarde da última quinta-feira (15).
Segundo informações, durante a reunião foram discutidos diversos assuntos e como Belisário era o tesoureiro, foram arrecadados alguns valores, não informados, e a suspeita é de que possivelmente pode ter chamado a atenção de alguns marginais que mal intencionados teriam seguido o casal com a intenção de roubar e posteriormente praticar os assassinatos.
O grupo de moradores do assentamento Catarina Galindo infelizmente encontraram os corpos do casal na manhã deste sábado (17) em um matagal às margens da estrada, enterrados em cova rasa e cobertos por galhos de árvores, já começando a exalar mal cheiro.
Segundo informações, os corpos estavam com duas marcas de tiro cada um.
A Polícia Civil foi acionada e a perícia esteve no local fazendo a remoção cadavérica para o IML de Eunápolis.
O casal era morador do bairro Pequi e eram evangélicos e Valdinéia era filha do Pastor e Cantor Ademar Peixoto que também mora no mesmo bairro.
A Polícia está investigando a autoria dos crimes e um suspeito já teria sido preso ainda pela manhã, sendo que a qualquer momento, traremos novas informações sobre este caso.

 

 

Fonte> Futucando Noticias