Túmulos com ossos expostos causa indignação aos visitantes de cemitério em Eunápolis

Foto

Em meio às pessoas que visitaram o antigo cemitério municipal da Sapucaieira na manhã  deste domingo, o olhar curioso foi para um túmulo aberto e com toda a ossada à mostra.

“Um desrespeito”, disseram os visitantes. “É uma profanação”, lamentou uma senhora. “Mesmo não sabendo de quem é o túmulo, a prefeitura deveria consertar.

É ultrajante ver uma situação como essa”, afirmaram os visitantes que passaram pelo cemitério.

O túmulo, com os restos mortais, como  costelas e o crânio chamou a atenção de todos. No antigo cemitério municipal existem outros túmulos que também estão danificados e sem identificação.

O local não conta com vigia, não tem cerca e está em total abandono.

Um morador do bairro, que visitou o cemitério contou a reportagem do Giro de Noticias, que as vezes se deparam com ossos no meio da rua sendo carregados por Cães, ele disse ainda, que no local há um “forte odor” e muitos fragmentos de osso espalhados.

O Código Penal Brasileiro (CPB) pune o ato de vilipendiar, isto é, aviltar, profanar, desrespeitar, ultrajar o cadáver ou ter atitude idêntica em relação a suas cinzas no caso de incineração ou combustão.

Está previsto no Artigo 212, que diz respeito aos crimes contra o sentimento religioso e contra o respeito aos mortos. A pena é de detenção, de um a três anos, e multa. Trata-se de uma Ação Pública incondicionada.

Conforme a doutrina, o vilipêndio deve ser praticado sobre ou junto do cadáver, na presença do corpo inerte ou de suas cinzas.

Há entendimento de que o esqueleto possa ser objeto de vilipêndio. Neste crime, o esqueleto também será objeto material.

O Cemitério da Saudade está localizado no bairro da Sapucaieira, que fica próximo ao bairro Juca Rosa.

 

 

 

 

Fonte> Giro de Notícias