Verba desviada da saúde foi gasta com vinhos importados no Maranhão

Foto

A Polícia Federal apontou que gestores públicos do Maranhão, presos em outubro sob acusação de desvio de verbas destinadas à compra de remédios e equipamentos para hospitais, emitiram um cheque de R$ 15 mil para compra de vinhos importados de uma adega de luxo em área nobre de São Luís.

No total, segundo O Estado de S. Paulo, foram sacados mais de R$ 600 mil das contas de 13 unidades de saúde do estado por dois gestores da organização social Instituto Cidadania e Natureza (ICN).

A PF investiga ainda, na Operação Sermão dos Peixes, o desvio de recursos oriundos do Fundo Nacional de Saúde, que seriam destinados ao Sistema Único de Saúde (SUS).

“Apesar de curiosa, a leitura do cheque (gasto na adega de vinhos) demonstra que enquanto a população sofria com um sistema de saúde precário, os investigados se davam ao luxo de utilizarem dos recursos públicos repassados ao ICN para o custeio de despesas numa adega de vinho, o que robustece ainda mais os indícios de que os gestores do ICN tratavam as verbas públicas como se deles fosse”, avalia relatório da PF.

Fonte> Bahianoticias