Viúva se torna exemplo de superação

Foto

Em 2007, a Portas Abertas pediu aos cristãos brasileiros para escreverem cartas para a viúva de Rami Ayyad, que deixou sua esposa Pauline grávida de cinco meses e com dois filhos pequenos: Georg, de dois anos, e Sam, de nove meses. Pauline passou por dias bem difíceis.

Mais de cinco anos depois da morte violenta do esposo, Pauline ainda sente sua falta todos os dias, mas encontra esperança no chamando que recebeu de Deus. Agora, ela lidera um grupo de apoio às viúvas. Desde o primeiro momento em que elas se reuniram, era como se as viúvas se conhecessem há anos. “Podemos nos relacionar umas com os outras. Ninguém pode saber a dor de uma viúva, a menos que você seja uma”, compartilha Pauline. O grupo é composto por seis viúvas, cada uma com sua própria história.

Viúva exemplo

Um dos temas que elas discutem é a preocupação que têm com as crianças. No caso de Pauline, que cria três crianças sozinhas, não é nada fácil. “É um dreno de energia real dar atenção suficiente para todos eles”, garante. Os meninos estão tendo dificuldades para estudar e mudaram de escolas algumas vezes. A maior esperança que ela tem para seus filhos é que eles fiquem perto do Senhor e que tenham uma vida de amor. Ela confessa que ainda não disse a eles o que aconteceu com o pai.

Fonte: CPADnews.com